PREVALENCE OF CHAGAS DISEASE IN THE HUMAN POPULATION OF THE MUNICIPALITY OF SÃO JOSÉ DE ESPINHARAS-PB, BRAZIL

Ednaldo Queiroga De Lima, Aécio Melo De Morais, Cláudio Galeno De Oliveira Queiroga De L, Maysa Kevia Linhares Dantas Queiroga, Ednaldo Queiroga Filho, Mayara Thaysa dos Santos

Abstract


The present study had as main objective to analyze the prevalence of Chagas disease in the human population of the municipality
of São José de Espinharas-PB, from 2003 to 2012. The study had as an analysis unit the archives of the Patos Municipal Laboratory
and the SINAN and SIAB data available in the Municipal Health Department of the Municipality. Of the 130 exams performed
under medical prescription, 11 (8.5%) had positive results for T. cruzi with a frequency of 4.6% for females, 3.8% for males with
an age range from 40 to 70 years for both sexes, and 91.6% did not have the variables identified. The mean prevalence for the
SIAB was 0.17%, with an incidence of 0.04% and 0.62% for 2007 and 2012, respectively. As for the variables, a frequency of
56% was observed for males within the age group ranging from 41 to 72 and from 40 to 86 years for females, with 91% of
chagasic residents living in the rural area. The SINAN did not record in its database any case of the acute form of the disease for the
period. Stability can be observed in the acute cases of infection and an incidence of 0.10% of individuals in the population with
Chagas disease in the chronic phase.


Keywords


Chagas Disease, prevalence, population.

Full Text:

PDF

References


Coura, J.R. Tripanosomose, Doença de Chagas. Cien. Cult. São Paulo, v.55, n.1, p. 30-33, 2003.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Doenças Infecciosas e parasitarias: Guia de bolso/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica 8. ed. Brasília: Ministério da Saúde 2010. 448p.

Neves, D.P.; Melo, A.L.; Vitor, R.W.A. Parasitologia Humana.11.ed.São Paulo: Atheneu, 2005.494p.

Neves, D.P. Parasitologia Humana - 12. ed. São Paulo: Atheneu, 2009. 89-110p.

Lana, M.; Tafuri, W.L. Tripanosoma cruzi e Doença de Chagas. In: NEVES, D.P. Parasitologia Humana- 12. ed. São Paulo: Atheneu, 2009. 38-50p.

Rey, L. Bases da Parasitologia Médica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.137-150p.

Dias, J. C. P.; Machado, E.M.M.; Fernandes, A.L.; Vinhaes, M.C. Esboço geral e perspectivas da doença de Chagas no Nordeste do Brasil. Cad. Saúde Pública.Rio de Janeiro v. 16, n. 2, p. 13-34, 2000.

CPRM. Serviço Geológico do Brasil. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município de São José de Espinharas, estado da Paraíba/ Organizado [por] João de Castro Mascarenhas, Breno Augusto Beltrão, Luiz Carlos de Souza Junior, Franklin de Morais, Vanildo Almeida Mendes, Jorge Luiz Fortunato de Miranda. Recife: CPRM/PRODEEM, 2005.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2013.

Ré, A.L.; Perdigão, C.H.B.; Balles, F.C.; Bertocin, A.C. Prevalência de Casos de Tripanossomose Americana em Analise “In vitro”- Limeira - SP.Revista Científica do UNIFAE. São João da Boa Vista, v. 4. n.1,p. 57-61, 2010.

Lunardelli, A; Borges, F. P.; Mello, K. F.; Zeferino, A.S.A. Soroprevalência da doença de Chagas em candidatos. Revista Brasileira de Análise Clínica.Rio Grande do Sul, v. 39, n. 2, p. 139-141, 2007.

Fonseca, D.V.;Vilar, A.C.Q.; Lima, C.M.B.L.; Freitas, F.I. Estudo Soroepidemiológico da Doença de Chagas no Município de Salgadinho- PB. Revista de Biologia e Farmácia.Campina Grande, v. 07, p. 83-86, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. Brasília, 2007. Disponível em: acessado em: 30 de julho de 2013.

Sousa, J.O.; Nogueira, R. B. S. S.; Silva, L.G. S.; Costa, D. L.; Amorim, F. D. B.; Marinho, A. H. Marinho.; Barbosa, T. M.; Onofre, L. B.; Alencar, A. M.P. D.; Lima, C. M. B. L. Analise dos Casos de Chagas Confirmados de Doenças de Chagas na Paraíba em 2007. Trabalho Apresentado no IX Encontro de Iniciação a Docência. João Pessoa, 2007.

Brasil. Ministério da Saúde. Consenso Brasileiro em Doença de Chagas. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.v. 38, p. 11-12, 2005.

Oliveira, F. A. S,; Bicalho, G.V.C.; Filho, L.D.S., Silva, M.J.; Filho, Z.C.G. Característica epidemiológica dos Pacientes com Doença de Chagas. Rev. Bras. Med. Fam e Com. Rio de Janeiro, v.2, n. 6, 2006.

DIAS, J. C. P. Globalização, iniquidade e doença de Chagas, Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p.13-22, 2007.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Plano Nacional de Saúde – PNS: 2012-2015 / Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. – Brasília: Ministério da Saúde, 2011.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.